31 dezembro 2009

FELIZ 2010!

Antes de falar de 2010, não podemos deixar de lembrar 2009. Por mais difícil que tenha sido, fomos sustentados por Deus, fomos provados e toda prova quando Deus está no controle, traz crescimento.

Obrigado a Deus por 2009!

Obrigado a todos que nos acompanharam, nos incentivaram e foram instrumentos de Deus para nos abençoar.

A todos um 2010 de muita paz, amor e crescimento em todas as áreas, e que juntos, pela direção de Deus, possamos fazer de 2010 um ano melhor.

Um forte abraço a todos e que Deus os abençoe.

MÚSICA PARA A ALMA

Senhor dos Exércitos, Rei
Diante do Trono

Socorre-me Senhor,
Escuta o meu clamor
O inimigo quer me oprimir,
Procura sempre me destruir,
Com coisas vãs quer me seduzir,
Com seus enganos sutis
Não me deixes cair,
Não me deixes tropeçar,
Esconda-me em Ti,
Pois só assim ele não vai me achar

Guerreia por mim, glorioso Senhor,
Poderoso nas batalhas,
Tu és o meu escudo e arma de guerra
Envia Teus anjos pra pelejar,
Em meu favor nessa batalha,
Tu és o Senhor dos Exércitos, Rei

Eu sou o Teu Senhor,
Ouvi o Teu clamor
Não temas pois Eu estou aqui,
Com Meu poder Eu te revesti,
O inimigo eu já venci,
Maior sou Eu em Ti,
Maior sou Eu em Ti,
Maior sou Eu em Ti,
Não te deixo cair,
Não te deixo tropeçar,
Em Jesus te escondi,
E assim o inimigo não vai te achar

Guerreio por ti, sou glorioso Senhor,
Poderoso nas batalhas.
Eu sou o Teu escudo e arma de guerra
Envio os meus anjos pra pelejar,
Em Teu favor nessa batalha,
Eu sou o Senhor dos exércitos, Rei,
Eu sou o Senhor dos exércitos, Rei

A VERDADE

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
Jo 14:6

28 dezembro 2009

FÉ NA BÍBLIA - POR QUÊ E PARA QUE?

Prof. Anísio Renato de Andrade


A bíblia é um livro incomparável, o mais vendido do mundo, o maior best-seller de todos os tempos, tendo sido traduzido em mais de 2000 idiomas e dialetos. Isto se justifica pelo valor que a humanidade lhe atribui e pela fé que nele deposita. A bíblia é tão reconhecida como sagrada que, quando não havia imprensa, milhares de cópias desse livro eram feitas manualmente. Só do Novo Testamento os arqueólogos já encontraram mais de 5000 cópias, entre pergaminhos e papiros. Para termos um elemento comparativo, da obra de Platão foram encontradas apenas 7 cópias manuscritas.

Grande parte da humanidade acredita na bíblia. Entretanto, como podemos afirmar que é verdade o seu conteúdo?

Nós, cristãos evangélicos, a temos como base principal das nossas convicções e fonte dos nossos argumentos referentes à espiritualidade. Contudo, o que podemos responder quando alguém questiona a veracidade das Sagradas Escrituras? Usar um versículo bíblico não vai resolver o problema. O testemunho interno só tem valor para os crentes. Os incrédulos dizem que a bíblia é um livro como outro qualquer, foi escrita por homens e, afinal, “papel aceita tudo”.

Precisamos de evidências extra-bíblicas para demonstrar sua credibilidade. Por quê acreditamos na bíblia? Apenas porque nos foi ensinado dessa forma? É assim que tudo começa, mas, se for só por isso, poderíamos crer também no Alcorão, no Livro do Mórmon, no Evangelho Segundo Allan Kardec e outros. O que a bíblia tem de especial?

Fato é que os referidos livros e outros tidos como sagrados, citam a bíblia ou a tomam como base para elaboração de doutrinas e dogmas, mesmo que muitos deles se distanciem da essência bíblica. Se a Bíblia é tão importante, a ponto de ser usada por religiões fora do cristianismo e do judaísmo, este é um elemento a favor da sua veracidade e superioridade. Mas, ainda assim, a pergunta persiste: por quê acreditamos na bíblia?

Um aspecto importante a se observar é a validade permanente das Sagradas Escrituras. Os livros didáticos perdem sua utilidade de um ano para o outro, mas a bíblia é sempre atual, embora já tenha mais de 2000 anos. Lendo-a hoje, aprendemos lições tão específicas e diretas como se aquele texto tivesse sido escrito para nós agora. Esta característica parece testificar a favor da origem divina da Bíblia. Contudo, tal argumento ainda não tem poder de prova. Por quê cremos na bíblia?

A fé cristã tem seus aspectos misteriosos e inexplicáveis (ITm.3.9), mas ela não é cega nem ingênua. Pedro disse que deveríamos estar preparados para expor as razões da nossa esperança (IPd.3.15). A nossa crença tem fundamento racional e lógico, embora não se limite a esses parâmetros.

Para quem não crê como nós, podem ser úteis os achados arqueológicos que vêm confirmando relatos bíblicos.

Por exemplo:

- Os desenhos e escritas no templo de Carnac, Egito, contam a vitória do Faraó Sisa contra o reino de Judá há 3000 anos, mencionado em 1 Reis 14:25,26.

- A Pedra Moabita, exposta no Museu do Louvre, em Paris, fala sobre a rebelião do Rei Mesa, de Moabe, contra Israel, relatado em 2 Reis 1:1; 3:4-27.

- A Crônica de Nabonido, exposta no Museu Britânico, descreve a queda da antiga Babilônia, da mesma forma que ocorre em Daniel 5:30,31.

Existem muitas outras descobertas científicas que correspondem ao relato bíblico. No que tange ao Novo Testamento, os livros de história geral trazem diversas confirmações, principalmente relacionadas ao Império Romano. Portanto, o pesquisador sincero e imparcial deverá admitir que o aspecto histórico da bíblia tem sido confirmado, embora ainda não se tenha provado, cientificamente, a sua totalidade. Porém, vejamos outros argumentos.

O propósito dos escritores bíblicos não era acadêmico. Por isso, utilizaram linguagem popular. Não obstante, algumas afirmações científicas que a bíblia traz são exatas e extremamente avançadas para a época em que foram escritas (Por exemplo: Jó 26.7; Is.40.22). Tais elementos parecem indicar uma origem sobrenatural para as Sagradas Escrituras, demonstrando que seus escritores, embora humanos, foram inspirados por Deus.

Talvez a maior prova da veracidade bíblica para o incrédulo seja aquela que se refere ao povo de Israel. Sua existência hoje, depois de ter sido perseguido com fúria, é um milagre. Seu retorno à Palestina depois de quase 2000 anos, é outro prodígio divino.

Israel ficou fora do mapa durante muito tempo, mas, sendo citado no livro de Apocalipse (7.4; 11.2; 20.9), em conexão com os fatos do fim do mundo, era imperioso que aquele povo voltasse a ser um Estado. Isto aconteceu em 1948.

Afinal de contas, muitas profecias mostravam que o povo judeu voltaria para a sua terra. (Dt.30.1-10; IRs.8.46-52; Jr.18.5-10; Jr.16.15-16; Jr.29.12-14; Ez.36.33; Os.11.10; Ez.6.8; 11.17; 20.34,41; 28.25. Nee.1.9; Is.43.5; 56.8; Mq.2.12; Zc.10.8). O cumprimento de tais promessas é uma prova contundente de que a bíblia é verdadeira.

Se é verídico o seu aspecto histórico e profético, somos levados a considerar com muita seriedade o restante de suas questões espirituais. Nesse âmbito, nada melhor que a experiência pessoal.

O que a bíblia diz funciona. Ela diz que, em nome de Jesus, enfermos seriam curados, demônios seriam expulsos, e pessoas seriam transformadas e salvas. Isso tem acontecido inúmeras vezes.

O que a bíblia diz funciona. Portanto, podemos concluir que ela é a Palavra de Deus. Nenhum homem poderia produzir os efeitos que ela produz ou prever os fatos que ali estão escritos.

Cabe, então, a cada um de nós, um posicionamento em relação à bíblia. Não é suficiente tê-la em nossas estantes ou bibliotecas. Precisamos nos dedicar à sua leitura e estudo, pois através dela conhecemos o Senhor Jesus Cristo e, por meio dele, chegamos ao Pai celestial.

A bíblia fala sobre o princípio do universo, como nenhum outro livro, mas ela fala também sobre o futuro, inclusive sobre a eternidade. O conhecimento bíblico não pretende satisfazer a curiosidade humana, mas nos conduzir a salvação, livrando nossas almas do inferno e garantindo nossa entrada no reino dos céus.


Fonte de dados arqueológicos:

http://www.geocities.com/companheiroscristaos/02Acreditar.html

http://www.suaescolha.com/features/bible.html#1


--------------------------------------------------------------------------------

Em caso de utilização impressa do presente material, favor mencionar o nome do autor:
Anísio Renato de Andrade – Bacharel em Teologia.
Professor do Steb - Seminário Teológico Evangélico do Brasil
e do Sebemge - Seminário Batista do Estado de Minas Gerais

Para esclarecimento de dúvidas em relação ao conteúdo, encaminhe mensagem para anisiorenato@ig.com.br

23 dezembro 2009

ARQUEÓLOGOS ENCONTRAM CASA DA ÉPOCA DE JESUS EM NAZARÉ

Arqueólogos israelenses disseram nesta segunda-feira que encontraram os restos da primeira residência da cidade de Nazaré, no norte de Israel, que pode ser da época de Jesus Cristo. As escrituras afirmam que ele passou a maior parte de sua vida lá. De acordo com o jornal israelense Haaretz, a descoberta fornece mais dados sobre como era a vida na cidade de Nazaré há cerca de 2 mil anos.
Os restos da construção foram encontrados perto da Basílica da Anunciação, construída sobre as ruínas de três igrejas no local onde os cristãos acreditam que Maria foi avisada por um anjo que daria à luz Jesus.

A descoberta é de absoluta importância porque revela pela primeira vez uma casa da cidade de Nazaré e, portanto, lança luz sobre a forma de viver no tempo de Jesus - explicou Yardenna Alexandre, chefe das escavações. - A construção que achamos é pequena e modesta, típica dos habitantes de Nazaré naquele período - acrescentou.

A casa tem dois cômodos com um pátio e uma cisterna para coletar a água da chuva. Provavelmente fazia parte de um pequeno vilarejo com cerca de 50 residências habitadas por judeus pobres.

De acordo com Alexandre, os arqueólogos também encontraram potes de argila, do tipo que era usado pelos moradores da Galileia (região onde hoje fica o norte de Israel) na época, uma indicação de que a casa pertencia a uma família judia simples.

É provável que Jesus e seus amigos de infância tenham conhecido a casa - afirmou a porta-voz em entrevista. - A partir das poucas provas escritas disponíveis, sabemos que a Nazaré do primeiro século da era cristã era um pequeno vilarejo judeu localizado em um vale - disse Alexandre, acrescentando que até agora "poucas sepulturas da época de Jesus foram encontradas, mas nunca encontramos os restos de residências daquela época".

Um poço também foi encontrado e os arqueólogos calculam que ele foi construído como parte dos preparativos dos judeus para a Grande Revolta contra os romanos, entre os anos de 66 e 73 d.C.

Fonte: O Globo, 21/12/2009

DATAFOLHA, OSMAR SOBE MAIS QUE BETO!

Beto Richa com 40% das intenções de voto, Osmar Dias, com 38%, Pessuti com 4%, Ligia Pupato e Melo Viana com 1%. Brancos e nulos, 6%; não sabem, 9%.
Com relação a pesquesa passada do DataFolha, Osmar subiu 06 pontos, enquanto Beto mesmo tendo intenssificado campanha pelo interior, subiu apenas 01 ponto.

22 dezembro 2009

OSMAR E BETO EMPATADOS, SEGUNDO IBOPE

Hoje, o Ibope divulgou pesquisa com 1.204 eleitores, feita entre os dias 10 e 14 deste mês, e que mostra empate técnico entre o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB) e o senador Osmar Dias (PDT), na disputa pelo governo do Estado. Segundo a pesquisa, o tucano com 41% das intenções de voto, e o pedetista com 38%. Ou seja, a diferença está dentro da margem de erro, que é de 3 pontos porcentuais, para mais e para menos. O vice-governador, Orlando Pessuti (PMDB) aparece com 5 pontos percentuais. Na Região Metropolitana de Curitiba, a pesquisa do Ibope mostra que Richa 47%, contra 66% registrados em maio. A preferência por Osmar cresceu na RMC, subindo de 18% para 26%. No Centro-Oeste, dias está com 60% das intenções de voto, contra 23% de Richa. No Noroeste, o senador tem 52%, contra 25% do prefeito de Curitiba. Nas intenções de voto para presidente da República no Paraná, segundo a pesquisa do Ibope, José Serra (PSDB), lidera com 32%. Ciro Gomes (PSB) e Dilma Roussef (PT) estão tecnicamente empatados em segundo lugar, com 21% e 19%

18 dezembro 2009

12 dezembro 2009

LAMENTÁVEL...

Orações não deveriam causar sentimentos ruins. Era para serem sublimes, confortantes, motivadas por amor. Diante delas encontraríamos pessoas cabisbaixas, reflexivas, pensando em Deus e na vida, e sobre como a vida sem Deus fica empobrecida. Ninguém poderia fazer uma oração sem que tivesse a intenção de reconciliar-se com o Senhor ou interceder por alguém em situação de sofrimento. Deveriam ser bem-vindas, curadoras e promotoras de novas atitudes nos corações dos que delas participassem.


Mas as coisas nem sempre são como deveriam ser. A religiosidade sem vida, a espiritualidade desconectada dos relacionamentos e a adoração divorciada dos valores éticos, em nossos dias, roubaram da fé sua relevância, poder transformador e consciência de missão. Os elementos da fé foram instrumentalizados, mecanizados, confundidos com o pragmatismo e o utilitarismo desta geração. Até a oração, feita para ser caminho, terapia, compromisso e renúncia pessoal, virou estratégia, discurso, aparência e legitimação de coisas que deveria confrontar.


De todas as gravações sobre o escândalo do mensalão no Distrito Federal, até agora divulgadas, uma das que mais chamaram à atenção mostra um deputado evangélico orando com outras duas pessoas após uma reunião de acertos políticos. Dentre elas, aquele que foi o principal pivô do aparente esquema de corrupção. A oração pede que ele seja “contemplado nas questões do seu coração”. Agradece pela “bênção” que ele tem sido para tanta gente. Intercede para que seja protegido de “homens malignos” que podem surgir vez em quando no caminho das pessoas “boas”.


Concordo: foi lamentável. Mas não é um fato isolado. Não representa uma situação pontual, particular, exclusiva. É um símbolo da degradação moral e espiritual do chamado “movimento evangélico” que, dentre outros prejuízos ao Reino, vem transformando, há anos, as orações da igreja em meios de solução para problemas individuais. Se a oração serve para a obtenção do desejo pessoal, também há de servir para agradecer o desejo realizado. Independente do modo pelo qual veio a se realizar. A dignidade do processo não incomoda a quem jamais se perguntou pela dignidade do desejo em si.


Quando a oração se resume em instrumento de demanda, dissociado dos desafios da entrega e da obediência, que força terá contra as armadilhas da corrupção e da hipocrisia? Se sua ênfase está no poder de Deus para suprir necessidades, que espaço abrirá para as revelações do amor e do caráter Santo de Deus? C. S. Lewis disse que “jamais devemos nos esforçar para extorquir por maestria aquilo que Deus não dá”. Mas, quem liga? Contanto que consigamos nossos objetivos...


O nobre deputado fez o que acreditou dever fazer. Seu pecado, além de tudo mais, foi esquecer que a oração deveria nos unir a Deus e aos seus propósitos, num “seja feita a tua vontade e não a minha”, como Jesus nos ensinou a dizer. Se não forem assim as nossas orações, não somos tão diferentes desse homem. Exceto pelo fato de ele lucrar com tudo isso, o que certamente não fazemos... Acho que não... Pr. Marcelo Gomes

11 dezembro 2009

30 MULHERES CRISTÃS SÃO PRESAS EM ASMARA

Segundo um grupo de monitoramento, o governo da Eritreia prendeu 30 cristãs idosas neste final de semana.

No dia 5 de dezembro, as forças de segurança cercaram um grupo de mulheres que estavam orando juntas em uma casa e levaram-nas para a delegacia de Asmara.

A maior parte das mulheres integra a igreja Faith Mission (Missão de fé), uma igreja evangélica com base metodista. A denominação tem cerca de 50 anos na Eritreia, mas se tornou alvo do governo após o surgimento de uma lei que obriga as igrejas a se registrarem.

No entanto, foi impossível que a igreja se registrasse, pois o governo permite apenas que três denominações existam legalmente: a Igreja Ortodoxa Eritreia, a Igreja Católica Romana e a Igreja Evangélica Luterana.

“Condenamos a prisão das 30 mulheres”, disse o diretor regional da International Christian Concern, Jonathan Racho. “Pedimos que os oficiais na Eritreia soltem todos os prisioneiros cristãos no país, e que pare de violar a liberdade religiosa de seu povo.”

Nos últimos anos, o governo da Eritreia reprimiu até mesmo as igrejas registradas. O líder da igreja ortodoxa ficou em prisão domiciliar durante anos, e há relatos de invasões em cerimônias cristãs, como casamentos.

Fontes também indicaram que a tortura de cristãos na prisão é comum. Eles ficam trancados em containeres ao ar livre, e enfrentam um calor insuportável, doenças e angústia. Diz-se que os containeres medem cerca de seis metros, e abrigam de 15 a 20 pessoas.

No início desse ano, a rede Compass relatou que muitos cristãos morrem nos campos militares da Eritreia.

Entre as últimas fatalidades, está Yemane Kahasay Andom, 43, que morreu no dia 23 de julho na prisão de Mitire. Ele foi torturado e contraiu malária, o que o levou à morte (leia mais).

Mais de 2.800 cristãos estão presos na Eritreia por causa de sua fé. Lembre-se deles em suas orações. Veja mais

Tradução: Missão Portas Abertas

10 dezembro 2009

QUANDO DEUS QUER, NÃO TEM JEITO!

Uma senhora muito pobre telefonou para um programa cristão de rádio pedindo ajuda.
Um bruxo do mal que ouvia o programa resolveu pregar-lhe uma peça.
Conseguiu seu endereço, chamou seus secretários e ordenou que fizessem uma compra e levassem para a mulher, com a seguinte orientação:
- Quando ela perguntar quem mandou, respondam que foi o DIABO!
Ao chegarem à casa, a mulher os recebeu com alegria e foi logo guardando alimentos.
Os secretários do bruxo, conforme a orientação recebida lhe perguntaram:
- A senhora não quer saber quem lhe enviou estas coisas?
A mulher, na simplicidade da fé, respondeu:
- Não, meu filho.
- Não é preciso. Quando Deus manda, até o diabo obedece!
http://infodireito.blogspot.com/2009/12/quando-deus-quer-nao-tem-jeito.html

OSMAR QUER COLOCAR NA PRÁTICA O QUE OS OUTROS FAZEM NO DISCURSO

O senador Osmar Dias (PDT) já declarou que é candidato ao Governo do Paraná em 2010. Após perder no segundo turno em 2006, por uma diferença de apenas 10 mil votos, para Roberto Requião (PMDB), o pedetista está mais confiante.
A campanha ainda não começou, mas ele está percorrendo todo o Estado para conhecer melhor quais as necessidades de cada região. O objetivo, segundo ele, é o de fazer um diagnóstico do Estado “colocando na prática o que os outros fazem no discurso”. É esse projeto que está sendo construído que irá balizar as possíveis alianças para as eleições do próximo ano, avisa. “Não tenho pressa em formar alianças. A minha aliança será com quem concordar com o meu programa de governo e não apenas para a eleição”. Ao falar para a revista Documento Reservado (nas bancas), o senador e candidato manifestou preocupação em relação à segurança pública. Para ele, o exército deveria cuidar das fronteiras do País, evitando a entrada de drogas e armas que alimentam o narcotráfico brasileiro. Ele acredita que, para os viciados, a criação de clínicas públicas de recuperação que façam trocar o vício da droga pelo vício do esporte ou da educação, é fundamental para mudar o panorama atual. “Temos que tratar os dependentes. As clínicas particulares são caríssimas e viáveis para poucos”, diz.


Não haverá disputa entre irmãos
e não cobrará compromisso de Richa



Na área da saúde o principal seria uniformizar os investimentos e dar prioridade às regiões mais afastadas, geralmente esquecidas. Para que todas essas obras se realizem, no entanto, Dias diz que o Paraná precisa aumentar sua capacidade de investimentos para conseguir mais verbas do Governo Federal. Sobre os boatos de que poderia ocorrer o enfrentamento entre os irmãos Dias na disputa ao Governo do Paraná, reafirmou que não há a menor possibilidade disso acontecer. “Disputa entre irmãos não merecia nem ser discutida.” O que o faz ter mais certeza disso é o fato de o atual prefeito de Curitiba, Beto Richa, também do PSDB, ser dado como certo na disputa. Na campanha para a prefeitura em 2008, Osmar fez um acordo verbal com Richa de que teria seu apoio nas próximas eleições. “Não vou cobrar compromisso de ninguém”, disse encerrando o assunto. O senador está bastante animado com a possibilidade de governar o Estado, mas lembra que sua primeira obrigação é honrar sua cadeira no senado, “Minha vida não acaba e nem começa em 2010”. Porém, quando o assunto é vitória, Dias deixa claro que pretende fazer a diferença: “Quero registrar na história do Paraná o meu governo”. Revista Documento Reservado.
pode ser acessada no site www.documentoreservado.com.br.

08 dezembro 2009

EDMAR RECEBE VEREADORES DE ASTORGA

Edmar começou dezembro com muitas atividades. No dia 1o. esteve em Nova Esperança, reunido com lideranças e amigos.
No mesmo dia, esteve com Tilera e vários vereadores, em Presidente Castelo Branco.
No dia 2 recebeu no escritório do PSC, em Maringá, três vereadores de Astorga, lideranças de...Continue lendo

REFLEXÃO

Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? [...] Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo. Gálatas 1:10

ASSEMBLEIA DE DEUS APOIARÁ FERNANDO FRANCISCHINI

Agora é oficial. Depois de décadas com candidato único, os pastores das Igrejas Assembleia de Deus de todo o Paraná decidiram apoiar o atual Secretário Antidrogas de Curitiba, Fernando Francischini, que deverá sair candidato a deputado federal.

Essa decisão foi tomada no voto e reflete a vontade de renovação política da denominação.

07 dezembro 2009

IBOPE DIZ QUE SERRA PODERÁ VENCER NO PRIMEIRO TURNO

A intenção de voto no governador de São Paulo, José Serra (PSDB), subiu de 35% em setembro para 38% em novembro, segundo a mais recente pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta segunda-feira, 7. A variação foi um ponto porcentual acima da margem de erro, que é de dois pontos. Um dos possíveis candidatos do PSDB à presidência em 2010, Serra venceria a disputa no primeiro turno. Os demais candidatos somariam 36%, segundo a enquete.

A pesquisa também foi positiva para a principal adversária do governador, a pré-candidata do PT e ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. No cenário com Serra, ela subiu dois pontos, passando de 15% em setembro para 17% em novembro. Ao todo, 2002 pessoas foram entrevistadas

JEAN CHARLES FOI VITIMA DE ERRO DE DELAÇÃO

A embaixada do Brasil em Londres recebeu uma informação surpreendente: o brasileiro Jean Charles de Menezes, executado pela policia londrina com sete tiros na cabeça, em julho de 2005, teria sido vítima de um erro de delação. Um agente do Mossad, serviço secreto israelense, teria delatado por equívoco como “suspeito de terrorismo”. Caçado nas ruas de Londres, ele acabou executado sumariamente. Claudio Humberto

03 dezembro 2009

O JESUS DO NATAL

Espera-se que, nas comemorações do nascimento de uma pessoa importante, as atenções sejam voltadas para ela. Infelizmente, porém, no Natal de Jesus, o aniversariante é o mais esquecido pela maioria das pessoas que dizem estar comemorando o seu natalício.

Nós , os cristãos, precisamos passar para o mundo o verdadeiro sentido do Natal. Mais importante do que comemorar o Natal de Jesus é tornar conhecido ao mundo o Jesus do Natal.

A deturpação do Natal

Muitos aproveitam a época natalina como oportunidade para bebedeiras, danças e até orgias. Há pais que ainda levam seus filhos pequenos a acreditar em Papai Noel, dizendo-lhes que foi o bom velhinho que lhes trouxe um presente.
Certamente, não sabem que essa figura tem origem nos países nórdicos, referindo-se a um velhinho, chamado Santo Klaus, que saía distribuindo presentes feitos em casa. O Papai Noel é mais falado, mais olhado e mais desejado do que Jesus, no coração das crianças e até de adultos, incluindo muitos cristãos.
Em muitos lares cristãos pode não haver uma Bíblia aberta, por ocasião do Natal, mas, certamente, haverá uma Árvore de Natal, oriunda de lenda nórdica, do "Carvalho de Odim", deus da mitologia nórdica, cujo culto é de duvidosa natureza.
Com a Cristandade, esse elemento foi absorvido, tornando-se um símbolo do Natal.
Meditemos um pouco sobre Jesus, com base em Is 9.6., que o identifica pelo seu Nome, que é "Maravilhoso, Deus forte, Pai da Eternidade e Príncipe da Paz".

Maravilhoso na anunciação

O anúncio do nascimento de Jesus foi maravilhoso. O mensageiro celestial, enviado à jovem Maria, de Nazaré, transmitiu a notícia jamais ouvida. O anjo Gabriel, encarregado por Deus de grandes missões, anunciou à jovem da Galiléia, que seria agraciada como mãe do Salvador do mundo, pela virtude do Espírito Santo (Lc 1.26-35). José, desposado com Maria, de igual modo recebeu a visitação de um anjo, que lhe tranqüilizou quanto ao fato de haver sua noiva ficado grávida sem que houvessem coabitado (Mt 1.21-23). Esse fato não é sequer do conhecimento de muitos que pensam estar comemorando o Natal de Jesus

. Maravilhoso no seu nascimento

Quando Jesus nasceu, muitos filhos de reis e monarcas já haviam vindo ao mundo. Entretanto, nenhum deles teve o berço cercado de tanto resplendor e glória como o menino de Belém. Enquanto sua mãe o embalava ao peito, nas cercanias da pequena cidade, um mensageiro divino anunciava o nascimento do Salvador, a um pequeno e desconhecido grupo de pastores, seguido de um coral de anjos que entoava hinos celestiais, dos quais apenas um coro ficou registrado nas páginas da Bíblia: "Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens" (Lc 2.10-14). Em lugar de louvar a Deus, muitos estão cantando músicas que exaltam o homem o diabo, nas festas ditas natalinas.

Maravilhoso no seu ministério

Os evangelhos revelam as grandes maravilhas operadas por Jesus, desde a cura de cegos, aleijados, leprosos, mancos , surdos-mudos, até à expulsão de demônios e ressuscitação de mortos, como no caso do filho da viúva de Naim, da filha de Jairo e de Lázaro, irmão de Marta e Maria. Ele operou maravilhas sobre as forças espirituais, sobre as enfermidades físicas e emocionais, bem como sobre as forças da natureza, quando acalmou tempestades, para espanto dos discípulos, que exclamaram: "Que homem é este...?" (Mt 8.27). Graças a Deus, ainda hoje, a igreja do Senhor prega que Jesus Cristo salva, cura e batiza com o Espírito Santo, nessa simplicidade desconcertante para muitos.

Conselheiro

Jesus deixou ensinos sábios para todos, envolvendo conselhos e orientações sobre os mais diversos temas e problemas da vida. Ele ensinou que o amor por ele demonstrado não se destina apenas aos amigos e familiares, que nos são gratos. Mas ensinou que devemos amar até os próprios inimigos (Mt 5.44), revolucionando todo o pensamento religioso e moral de seu tempo. Ainda hoje, torna-se difícil cumprir as "leis do Reino", proclamadas no Sermão da Montanha. Ele ensinou a humildade, a paz, a harmonia, o temor de Deus, a justiça reta, que excede à dos fariseus, o relacionamento entre pais e filhos, entre marido e mulher, tudo isso e muito mais. A igreja do Senhor tem mostrado aos homens que, para serem felizes, precisam aceitar os conselhos e ensinamentos de Jesus.

Deus forte

Deus, o Criador, é onipotente, onisciente e onipresente, entre outros atributos que lhe são inerentes. Jesus, o Emanuel, fez-se homem, despojando-se de seus principais atributos, para poder inserir-se entre os homens, encarnando o Verbo Divino. Em sua condição de Filho do Homem, sofreu as tentações e fraquezas, mas, ao ressuscitar, proclamou , dizendo: " É-me dado todo o poder no céu e na terra" (Mt 28:18). Precisamos mostrar aos governantes e ao mundo que o "poder pertence a Deus" (Sl 62.11)

Pai da eternidade

Todos os grandes homens, e os pequenos, também, passaram, e continuam a passar. Quem já foi não o é mais. Quem o é, um dia não o será. É a natureza efêmera da realidade do homem, que está destinado a nascer, viver e morrer. Entretanto, Jesus , como Deus, é eterno, sendo Pai da Eternidade, porque "Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez" (Jo 1.2,3). Só ele pode dar a vida eterna aos homens que nele crêem (Jo 5.24).

Príncipe da Paz

Os homens buscam incessantemente a paz. Os governos e as organizações internacionais se reunem em congressos e convenções, procurando a paz, através da assinatura de tratados e convênios. No entanto, as guerras continuam, com massacres e tragédias. Tudo isso porque o dono da Paz, o "Príncipe da Paz", que é Jesus, é esquecido no coração dos homens. No Natal de Jesus, a paz só pode vir, para o indivíduo, para as famílias, e para as nações, se as pessoas derem valor e aceitarem o Jesus do Natal.

Que o Senhor do Natal nos ajude a transmitir aos homens que é melhor conhecê-lo, para obedecê-lo do que simplesmente comemorar um pretenso Natal de Jesus, em que Ele, o personagem da Bíblia e da História não seja o centro das atenções. Que, nas igrejas, o Natal seja um período de festa espiritual, em que se aproveite para exaltar o nome do Senhor , convidando os pecadores para aceitar o Jesus do Natal.


(Publicado no Jornal Mensageiro da Paz, dezembro de 1999 - CPAD)

Pr. Elinaldo Renovato de Lim